Resumos

Famosos com Dislexia
Leonardo da Vinci (1452-1519)

Leonardo da Vinci (1452-1519)

Pintor italiano nascido na província de Florença, figura cimeira do Renascimento europeu, com influência para muito além do plano artístico: também foi inventor, pensador, poeta e músico. É considerado, por exemplo, um precursor da aviação e da balística moderna. Entre os seus quadros mais emblemáticos figuram a Mona Lisa (1503-1506), que hoje atrai multidões ao Museu do Louvre, em Paris, onde está exposta. Outra das suas telas que passou a integrar o património iconográfico universal é A Última Ceia (1495-1498), retratando Cristo e os apóstolos – obra reproduzida e plagiada desde então, incontáveis vezes, um pouco por todo o mundo.
Era disléxico

Vincent Van Gogh (1853-1890)

Vincent Van Gogh (1853-1890)

Pintor holandês, um dos mais célebres artistas de todos os tempos, fez a transição entre a geração impressionista e os movimentos artísticos que viriam desembocar no cubismo e no surrealismo. Incompreendido no seu tempo, o que o levou a ter sérias crises de depressão, Van Gogh integra hoje a galeria dos imortais da pintura de todos os tempos. Alguns dos seus quadros bateram recordes de vendas em leilões. Por exemplo, o Retrato do Doutor Gachet, seu psiquiatra, foi vendido em 1990 por 82,5 milhões de dólares. Criador compulsivo, assinou mais de dois mil trabalhos artísticos, incluindo cerca de 860 pinturas a óleo – a maioria dos quais nos últimos dois anos de vida.
Era disléxico

Albert Einstein (1879-1955)

Albert Einstein (1879-1955)

Físico e académico alemão, de origem judaica. Recebeu o Prémio Nobel em 1921 pelos contributos teóricos que deu ao desenvolvimento da física quântica. Mas ficou célebre sobretudo pela sua Teoria da Relatividade Geral, relacionada com a passagem do tempo, a geometria do espaço, o movimento dos corpos em queda livre e a propagação da luz. Em 1933, com o início do domínio nazi na Alemanha, refugiou-se noutros países, acabando por se fixar nos EUA, naturalizando-se norte-americano em 1940. Foi-lhe proposto em 1952 o cargo de Presidente da República de Israel, que recusou. Ficou célebre por muitas frases, entre as quais esta: “Deus não joga aos dados com o universo.”
Era disléxico

Jamie Oliver (n. 1975)

Jamie Oliver (n. 1975)

Chefe de cozinha britânico, uma das personalidades mais famosas do ramo a nível internacional, com programas televisivos que conquistaram adeptos em todos os continentes. Não se limita a dominar a arte culinária: também tem recorrido à cozinha para sair em defesa dos bons hábitos gastronómicos, nomeadamente com o recurso a ingredientes biológicos, e no combate à junk food nas cantinas escolares. Apareceu pela primeira vez na televisão em 1996. Três anos depois já tinha o seu programa, intitulado The Naked Chef. Mas a celebridade planetária ocorreu a partir de 2002 com Oliver’ s Twist, que converteu uma nova geração ao prazer de cozinhar e foi exibida em mais de 70 países.
Era disléxico

Pablo Picasso (1881-1973)

Pablo Picasso (1881-1973)

O apelido deste pintor espanhol, nascido na Andaluzia, tornou-se quase sinónimo de pintura. Influenciou como poucos as artes plásticas contemporâneas, também no desenho, na escultura e até na cerâmica, que foi cultivando primeiro em Espanha e depois em França, onde se radicou desde a primeira década do século XX até à morte. Entre as suas obras mais memoráveis incluem-se Les Demoiselles d’ Avignon, que em 1907 inaugurou o estilo cubista, alterando a tradicional representação da figura humana nas telas. Célebre é também o painel Guernica, pintado em 1937 contra a intervenção alemã na guerra civil espanhola. Outra obra sua, As Mulheres de Argel (1955), bateu em 2016 o recorde absoluto do preço de um quadro em leilão ao ser vendida por 179,3 milhões de dólares.
Era disléxico

Whoopi Goldberg (n. 1955)

Whoopi Goldberg (n. 1955)

Actriz norte-americana, especializou-se em vários registos dramáticos mas tem-se distinguido sobretudo em comédias que lhe deram enorme popularidade não apenas junto do público do seu país mas também a nível internacional. Um dos seus papéis mais conhecidos, no filme Ghost – O Espírito do Amor, valeu-lhe em 1991 uma estatueta de Hollywood para premiar o melhor desempenho feminino secundário do ano anterior. Também cantora, é uma das raras protagonistas dos palcos nos EUA até hoje galardoada com Emmy (para TV), Tony (teatro) e Grammy (música), além do Óscar. Tem-se distinguido igualmente como defensora dos direitos das mulheres e das minorias étnicas.
Era disléxico

Steven Spielberg (n. 1946)

Steven Spielberg (n. 1946)

Cineasta norte-americano, distinguiu-se como um dos mais talentosos realizadores da sua geração, que soube reconciliar o público norte-americano com a indústria cinematográfica em filmes de enorme impacto nas bilheteiras, como Tubarão (1975), Encontros Imediatos do Terceiro Grau (1978), Os Salteadores da Arca Perdida (1981), E. T. (1982) e Parque Jurássico (1993). A consagração artística, que lhe foi negada de início, acabou por chegar com os Óscares atribuídos pela Academia de Hollywood às suas longas-metragens A Lista de Schindler (1993) e O Resgate do Soldado Ryan (1998), logo integradas na galeria das obras imortais do cinema. Estreou-se em 1971, com Um Assassino pelas Costas, e ainda não tem intenção de reformar-se.
Era disléxico

Agatha Christie (1890-1976)

Agatha Christie (1890-1976)

Chamaram-lhe, apropriadamente, a “rainha do crime”. Ao longo de meio século, esta pacata inglesa casada com um arqueólogo escreveu 80 romances e livros de contos, além de peças teatrais – uma das quais, A Ratoeira, teve estreia em 1952 e continua a representar-se ininterruptamente desde então em Londres, batendo todos os recordes de longevidade. Os seus livros de temática policial, traduzidos em mais de cem idiomas, só são ultrapassados em vendas pela Bíblia e pelas obras de Shakespeare. Entre os seus romances mais célebres destacam-se Um Crime no Expresso do Oriente e Morte no Nilo, adaptados com êxito ao cinema. A galeria de personagens que criou inclui Hercule Poirot e Jane Marple, que inspiraram séries televisivas também de sucesso.
Era disléxica

Charles Darwin (1809-1882)

Charles Darwin (1809-1882)

Naturalista, biólogo e viajante britânico, célebre pelas suas expedições a paragens longínquas – como as Ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico – que lhe permitiram estudar em pormenor os hábitos de espécies desconhecidas na Europa. De regresso a Inglaterra, publicou uma das obras que mais influenciaram a ciência dos últimos dois séculos: A Origem das Espécies (1859), em que disserta sobre a adaptação dos animais ao meio ambiente, introduzindo a teoria da selecção natural a partir de um ancestral comum – incluindo o próprio homem, “aperfeiçoamento” de outros primatas. Apesar de ter suscitado polémica, esta teoria serviu desde então para explicar a diversidade das espécies naturais e a própria evolução humana.
Era disléxico

Winston Churchill (1874-1965)

Winston Churchill (1874-1965)

Um dos mais famosos políticos do século XX, foi primeiro-ministro do Reino Unido durante a II Guerra Mundial, entre 1940 e 1945, liderando o seu país num confronto duríssimo e de início solitário contra a Alemanha nazi, que chegou a controlar mais de metade da Europa. Soube mobilizar os seus compatriotas na resistência à ofensiva totalitária com discursos épicos como aquele em que garantiu: “Nunca nos renderemos.” A sua tenacidade, admirada até por inimigos, deu bons frutos: os britânicos acabaram por sair vitoriosos do maior conflito bélico que o mundo já conheceu. Além da política, dedicou-se à escrita: em 1953 foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura.
Era disléxico